.:: Freguesia de União das freguesias de Apúlia e Fão ::.
Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação e aumentar a usabilidade do mesmo. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a informação sobre Politica de Privacidade e Política de cookies do site.
Aceitar
Início
Quinta-Feira, 23.9.2021
 
Contacte-nos
Recenseamento
Farmácias
COVID-19
Ponte Luis Filipe (Fão)
Ponte Luis Filipe (Fão)
Desde meados do século XIX que os responsáveis pelos destinos do concelho de Esposende ansiavam pela construção de uma ponte sobre o Cávado que ligasse o Sul ao Norte do concelho. Desse querer nos dá conta um documento dirigido aos deputados da nação, datado de 17 de Março de 1860, em que se mencionava essa aspiração dizendo mesmo que a população do concelho estaria disposta a suportar alguns impostos destinados à sua construção.

Em 1860 foram enviados ao Governo o anteprojecto e o orçamento da obra. Para a ponte seriam necessários cerca de 12.500$000 reis.

Por Portaria de 7 de Janeiro de 1888 (Diário do Governo) determinava-se que a construção desta ponte constituiria uma empreitada geral.

Refira-se que por volta de 1870 vivia na vizinha cidade de Barcelos o célebre engenheiro francês Gustavo Eiffel. Daqui orientava uma série de obras, de entre as quais a Ponte de D. Maria, na cidade do Porto. O Eng. Abel Maria Mota era na altura um "seguidor" de Eiffel e a ele foram entregues os primeiros projectos da ponte sobre o Cávado. É por isso comum ouvir-se dizer que a Ponte de Fão é obra de Eiffel mas como se p^de observar não é o casoDesde logo afirmou ser uma obra de fácil realização pois " não havia problemas com caudais muito fortes e rápidos; o leito do rio não oferecia grandes dificuldades no assentamento dos pilares ".

Como engenheiro, foi também paisagista já que estudou de uma forma pormenorizada a implantação da nova ponte " á saída da vila de Fão no local onde o rio começava a alargar, no ponto ideal de onde começava a zona da mata de pinheiros das dunas litorais, integrando-se, portanto, perfeitamente no meio natural e humano já existente ".

Sobre este projecto foi elaborado um " catálogo descritivo e desenhos " que viera a ser mostrado numa exposição, pelo sócio A. Luciano de Carvalho, da Associação dos Engenheiros Civis Portugueses.

Toda a execução da obra foi acompanhada por um engenheiro francês de nome Reynau.

Foi inaugurada no dia 7 de Agosto de 1892.

 

 

ALGUNS DADOS TÉCNICOS SOBRE A PONTE

Esta ponte mede 267 metros, dividindo-se em 8 tramos, cada um com 38,5 m. Está assente sobre 7 pilares construídos em alvenaria. Foram colocados à base de ar comprimido descendo aos 15 m de profundidade. Primitivamente o tabuleiro era de madeira (carvalho, pinho e choupo).

Foi colocada numa das extremidades da ponte a seguinte inscrição: "Casa construtora - Empresa Industrial Portuguesa. Santo Amaro - Lisboa -1891 ".

 

 

.
.
Visite-nos
Notícias
Agenda de Eventos
D S T Q Q S S
    1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30
Mapa Google
Visitas
.::Visitas::.
Hoje: 41
Total: 546969
Início Autarcas Freguesia Informações Notícias Mapa do Portal Contactos Política de Privacidade
Junta de Freguesia de União das freguesias de Apúlia e Fão © 2010 Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por FREGUESIAS.PT
Portal optimizado para resolução de 1024px por 768px